Saúde em Ação Menu

Linhas de Cuidado

Volume 1 - Manual do Gestor

Atenção humanizada ao RN — Método Canguru (portaria nº 1.683, de 12 de julho de 2007)

Método Canguru é um modelo de assistência perinatal voltada para o cuidado humanizado que reúne estratégias de intervenção bio-psico social, proporcionando o cuidado progressivo neonatal, conforme portaria nº 930/2012.

• O contato da pele da mãe com a pele do bebê começa com o toque evoluindo para a posição canguru, de forma precoce e crescente

• Deve ser realizada de maneira orientada, segura e acompanhada de suporte assistencial por uma equipe treinada

Vantagens:

• Aumenta o vínculo entre mãe e filho e reduz o tempo de separação entre eles

• Melhora o desenvolvimento neurocomportamental e psico-afetivo do RN de baixo peso

• Estimula o aleitamento materno (maior frequência, precocidade e duração)

• Permite adequado controle térmico

• Favorece a estimulação sensorial do RN

• Contribui para a redução do risco de infecção hospitalar

• Reduz o stress e a dor dos RN de baixo peso

• Propicia um melhor relacionamento equipe de saúde/ família

• Incentiva maior competência e confiança dos pais no manuseio do filho

• Contribui para a otimização dos leitos de UTI/UCI

População a ser atendida:

• Gestantes de risco para o nascimento de crianças de baixo peso

• RN de baixo peso

• Mãe, pai e família de RN de baixo peso

Etapas:

1ª etapa — Início no pré-natal da gestação de alto risco seguido de internação do RN na UTI. Nessa etapa, os procedimentos deverão seguir os seguintes cuidados especiais:

• Acolher os pais e a família na Unidade Neonatal

• Esclarecer sobre as condições de saúde do RN e sobre os cuidados dispensados, sobre a equipe, as rotinas e o funcionamento da Unidade Neonatal

• Estimular o livre e precoce acesso dos pais à Unidade Neonatal, sem restrições de horário:

o Propiciar sempre que possível o contato com o bebê

• Garantir que a primeira visita dos pais seja acompanhada pela equipe de profissionais

• Oferecer suporte para a amamentação

• Estimular a participação do pai em todas as atividades desenvolvidas na Unidade

• Assegurar a atuação dos pais e da família como importantes moduladores para o bem‑estar do bebê

• Comunicar aos pais as peculiaridades do seu bebê e demonstrar continuamente as suas competências

• Garantir à puérpera a permanência na unidade hospitalar pelo menos nos primeiros cinco dias, oferecendo o suporte assistencial necessário

• Diminuir os níveis de estímulos ambientais adversos da unidade neonatal, tais como odores, luzes e ruídos

• Adequar o cuidar de acordo com as necessidades individuais comunicadas pelo bebê

• Garantir ao bebê medidas de proteção do estresse e da dor

• Utilizar o posicionamento adequado do bebê, propiciando maior conforto, organização e melhor padrão de sono, favorecendo assim o desenvolvimento

• Assegurar a permanência da puérpera, durante a primeira etapa, fornecendo:

• Auxílio transporte, para a vinda diária à unidade pelos Estados e/ou municípios

• Refeições durante a permanência na unidade pelos Estados e/ou municípios

• Assento (cadeira) adequado para a permanência ao lado de seu bebê e espaço que permita o seu descanso

• Atividades complementares que contribuam para melhor ambientação, desenvolvidas pela equipe e voluntários

2ª etapa — Bebê permanece de forma contínua com sua mãe na posição canguru pelo maior tempo possível (pré- alta hospitalar):

• Tempo livre para a posição canguru de acordo com a segurança, prazer e satisfação da criança e da mãe

3ª etapa — Acompanhamento da criança e família no ambulatório e/ou domicílio até atingir o peso de 2.500 g dando continuidade à abordagem biopsicossocial:

• Posição canguru em tempo integral

• Estímulo à participação do pai e outros familiares na posição canguru

• Presença de berço no alojamento da mãe e do filho, com possibilidade de elevação da cabeceira, permitindo a permanência da criança durante o asseio e outros momentos necessários.

Recursos Necessários:

Humanos:

• Equipe multiprofissional capacitada no Método Canguru com cobertura de 24 horas de pediatras/neonatologistas, obstetras, enfermeiros e técnicos de enfermagem

Físicos:

• Quartos de UTI dentro das normas estabelecidas e que permitam a colocação de assentos removíveis

• Quartos ou enfermarias dentro das normas estabelecidas para alojamento conjunto com cerca de 5m2 para cada conjunto de leito materno/berço do RN, com acesso facilitado ao setor de cuidados especiais

• Máximo de seis binômios por enfermaria, posto de enfermagem próximo e banheiro completo e recipiente com tampa para roupa usada para cada enfermaria

Materiais:

• Cama e berço aquecido com cabeceira elevada, balança pesa-bebê, régua antropométrica, fita métrica de plástico, termômetro e carro de urgência no alojamento conjunto

Atribuições da equipe de saúde:

• Orientar a mãe e a família em todas as etapas

• Oferecer suporte emocional e estimular os pais em todos os momentos

• Encorajar o aleitamento materno

• Desenvolver ações educativas abordando conceitos de higiene, controle de saúde e nutrição



topo