Saúde em Ação Menu

Linhas de Cuidado

Volume 3 - Acompanhamento da Criança

Febres

A febre é um dos sintomas mais comuns em crianças e importante motivo de preocupação dos pais.

A febre é um mecanismo fisiológico do corpo que tem efeitos benéficos no combate à infecção.

A temperatura corporal normal varia com: idade (na criança até 1 ano de idade é mais elevada que a do adulto), período do dia (mais baixa na madrugada e no início da manhã, máxima no final da tarde e no início da noite), local de medição (temperatura retal é maior do que a bucal, e esta é maior do que a axilar); também devem ser considerados temperatura ambiental elevada, excesso de agasalhos.

Febre pode ser definida como a temperatura acima de 37,2 ºC (axilar), 37,5 ºC (bucal) ou 38 ºC (retal).

A gestão do cuidado na criança febril é ancorada na melhoria do seu conforto geral e aconselhamento dos pais quanto ao monitoramento de fatores de risco e o armazenamento seguro de antitérmicos.

No aconselhamento de pais ou cuidadores enfatizar:

• a febre é não uma doença, mas sim um mecanismo fisiológico do corpo que tem efeitos benéficos no combate à infecção;

• a maioria das febres é de curta duração;

• o grau de febre nem sempre se correlaciona com a gravidade da doença;

• o tratamento da febre tem apenas a finalidade de melhorar o conforto da criança;

• doses ajustadas ao peso corporal de paracetamol (15-30 mg/kg), ibuprofeno (5-10 mg/kg), e dipirona (16 mg/kg), atingem pico de efeito 3-4 horas após a administração;

• banho e compressas frias não funcionam quando usados isoladamente e devem ser feitos apenas se ajudam a melhorar o conforto da criança;

• dipirona, por seus potenciais efeitos adversos, só deve ser utilizada se não houver outras opções;

• armazenar os medicamentos em local seguro;

• observar sinais de risco e procurar o serviço de saúde quando necessário.



topo